Procura rápida


ATIVIDADES CIDAC

Arranque de um novo projeto de ED
Janeiro 2021.
O CIDAC, em parceria com a Fundação Gonçalo da Silveira, iniciou um novo projeto de Educação para o Desenvolvimento/ED, que se irá desenrolar ao longo dos próximos 24 meses. Mais...
 
A Escola Secundária de Amora (Seixal) celebra o Dia Internacional dos Direitos Humanos
Setembro-dezembro. Entre setembro e dezembro de 2020, o CIDAC dinamizou um ciclo de sessões sobre Direitos Humanos e Comércio Justo com as alunas e os alunos dos cursos de Gestão e de Comércio da Escola Secundária de Amora. Mais...
 
Jornadas ED 2020
17 de Outubro.
A Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento - ENED 2018-2022 prevê a realização, anualmente, das Jornadas de ED, entendidas como tendo «… uma natureza temática, constituindo um espaço para troca de experiências, para aprofundar conceitos e metodologias, bem como para discutir coletivamente práticas desenvolvidas e adotadas por entidades públicas e da sociedade civil de diferentes setores e natureza diversa». Mais...
 
Festival Umundu Lx
9 e 17 de outubro. Aconteceu, em Lisboa, em formato presencial, mas também em modo virtual, o Umundu Lx – festival coletivo para a transformação sustentável. Foram cerca de uma centena de eventos organizados por diferentes organizações e coletivos, tocando vários aspectos da sustentabilidade. Mais...
 
Lançamento livro "O 25 de Abril começou em África"
17 de setembro
. O Grupo de História Global do Trabalho da FCSH/UNL lançou no passado dia 17 de setembro, no CIDAC, a obra coletiva "O 25 de Abril começou em África", com a chancela Húmus. Mais...
 
Visitas Comentadas da CML
15 de setembro.
No âmbito da iniciativa "Visitas Comentadas", da Câmara Municipal de Lisboa, que visa dar a conhecer a cidade, o seu património arquitetónico, histórico e cultural, recebemos no dia 15 de setembro pessoas, moradoras na cidade, curiosas sobre a nossa atividade, o comércio justo e a história do CIDAC. Mais...
 
Consumo 100% local! Reforçar a ligação campo-cidade em resposta a crise do COVID 19
1 de Agosto.
Em agosto arrancou formalmente, em Dili, o projeto "Consumo 100% local! Reforçar a ligação campo-cidade em resposta a crise do COVID 19", numa parceria CIDAC-PARCIC. Mais...
 
Fórum Social Mundial das Economias Transformadoras
25 junho – 1 julho.
No Fórum Social Mundial de Montréal, em 2016, surgiu a ideia de se organizar um fórum temático, enquadrado nos valores e nas dinâmicas dos fóruns sociais mundiais. A ideia foi amadurecendo e ao longo de dois anos foi sendo preparado o Fórum Social Mundial das Economias Transformadoras. Foram realizados vários encontros online e presenciais, a nível local, regional e internacional, para definir o formato e os eixos do Fórum. Mais...
 
“Referencial de ED nas Instituições de Ensino Superior: reflexões e experiências” - um documento para inspirar práticas
Junho 
Na senda do processo de sedimentação da Educação para o Desenvolvimento (ED) em contexto escolar surge, em 2016, o Referencial de Educação para o Desenvolvimento – Educação Pré-Escolar, Ensino Básico e Ensino Secundário. Mais...
 
Task force “Visão da Plataforma sobre o futuro da cooperação portuguesa”
Maio – outubro.
No passado mês de maio fomos desafiados a integrar a task force para a definição da Visão da Plataforma Portuguesa das Organizações Não-Governamentais de Desenvolvimento para o futuro da cooperação portuguesa. Dado o término próximo da vigência do atual Conceito Estratégico da Cooperação Portuguesa (em dezembro 2020), é fundamental que a PPONGD se posicione sobre esta matéria, de modo a contribuir, de alguma forma, para o conteúdo do documento oficial que deverá entrar em vigor em 2021. Mais...
 
A ED a distância – adaptando-nos à quarentena
Abril - junho.
Em 2020, vimo-nos confrontados/as com um fenómeno global de natureza sanitária que nos colocou perante a necessidade de nos adaptarmos quotidianamente a novas formas de fazer e de estar. A Escola e a Educação como um todo sofreram os impactos desta realidade. Mais...
 
Economia Solidária e Timor-Leste
16 de Fevereiro.
Em dezembro de 2019 arrancou formalmente a nova fase de trabalho do CIDAC com os parceiros timorenses. Depois de 2 anos em que refletimos em conjunto sobre o papel das Organizações da Sociedade Civil (OSC), decidimos aprofundar este processo, centrando-nos na temática da sustentabilidade financeira, nomeadamente na pesquisa e experimentação de formas alternativas de trabalhar esta dimensão da vida organizativa, por oposição ao modelo de “financiamento por projeto” que tem, hoje, um papel de quase exclusividade no financiamento das OSC um pouco por todo o mundo. Mais...
 
Jovens Embaixadores do Comércio Justo
Fevereiro.
Continua a nossa intervenção junto de jovens alunas e alunos que defendem o Comércio Justo em  várias escolas secundárias. Na Escola Secundária de Amora, por exemplo, os e as jovens das turmas de 10.º ano de Gestão e de Comércio ficaram muito chocados quando trabalhámos a questão das condições de trabalho na industria têxtil. Mais...
 
Sessão Comércio Justo com a Escola Secundária Marquesa de Alorna
27 de fevereiro.
Recebemos consecutivamente duas turmas do 9.º ano da Escola Secundária Marquesa de Alorna, no quadro de uma iniciativa de promoção do Comércio Justo promovida pelo estabelecimento escolar. Mais...
 
Sessão sobre Comércio Justo na BASE-FUT
10 fevereiro.
Fomos convidados pela Base-Fut – Base-Frente Unitária de Trabalhadores e a Associação Amigos de Aprender para animar uma sessão sobre Comércio Justo. Os Amigos de Aprender baseiam a sua ação no aprofundamento reflexivo sobre temas de fundo e sobre a realidade do mundo, do país e das comunidades, para melhor intervir nelas, aproximando-se muito da abordagem promovida pelo CIDAC. Mais...
 
O CIDAC na reabertura do Jardim Botânico Tropical
Janeiro 25 e 26.
O Jardim Botânico Tropical da Universidade de Lisboa reabriu em janeiro, após um ano de obras de requalificação. Mais...
 
Oficina de formação para docentes “Viver e mudar a escola em conjunto”
18 de janeiro.
Terminou, a oficina de formação para professores e professoras dos Agrupamentos de Escolas Lindley Cintra e de Benfica, enquadrada no projeto “Escola, Ser Vivo dentro de um ecossistema”, desenvolvido pelo CIDAC e pela FGS. Mais...
 
Projeto “Povos, Culturas e Pontes” no Seixal
Janeiro - Maio. Pelo segundo ano consecutivo, o CIDAC iniciou um ciclo de sessões de sensibilização em escolas do concelho do Seixal, no quadro do projeto “Povos, Culturas e Pontes”, dinamizado pela Câmara Municipal do Seixal. Desde janeiro e até maio de 2020, iremos intervir em 4 escolas do concelho, mais...

Arranque de um novo projeto de ED

Janeiro

O CIDAC, em parceria com a Fundação Gonçalo da Silveira, iniciou em janeiro de 2021 um novo projeto de Educação para o Desenvolvimento/ED, que se irá desenrolar ao longo dos próximos 24 meses.

 

Consulte aqui as atividades realizadas em 2019

Consulte aqui as atividades realizadas em 2018.


Consulte aqui as atividades realizadas em 2017.


Consulte aqui as atividades realizadas em 2016.


Consulte aqui as atividades realizadas em 2015.


Consulte aqui as atividades realizadas em 2014.


Consulte aqui as atividades realizadas em 2013.




NOTÍCIAS

SAHARA LIVRE
nº 93, Fevereiro 2021

ONU: GUTERRES A CAMINHO DE UM SEGUNDO MANDATO?
No passado dia 11 de Janeiro António Guterres anunciou formalmente a sua disponibilidade para cumprir um segundo mandato enquanto Secretário-geral das Nações Unidas. As opiniões dividem-se entre os que o consideram uma "figura simpática" e os que o consideram uma "triste figura". Mais...
BIDEN E O SAHARA OCIDENTAL: TALVEZ SIM, TALVEZ NÃO, LOGO SE VÊ ...
O comportamento na arena internacional do ex-Presidente Donald Trump e da sua administração veio criar enormes expectativas sobre as orientações e o desempenho do novo Presidente Joe Biden. Mais...
MARROCOS: UM REGIME TUTELADO PELAS POLÍCIAS
As informações dando conta do endurecimento do regime marroquino sobre os que lhe se opõem têm-se multiplicado nos últimos tempos, algumas delas com origem nospróprios meios de comunicação por ele controlados. Mais...
nº 93, Fevereiro 2021

 

“Social currencies in rural areas: contributions towards community autonomy” II Oficina RedPES-RIPESS de Economia Solidária
23 de fevereiro

No âmbito das oficinas RedPES-RIPESS terá lugar um seminário dedicado às moedas sociais, em Portugal e Espanha, com a presença de José Luiz Fernández-Pacheco (Universidade da Extremadura / Instituto das Moedas Sociais) e Sandra Silvestre (Casa da Esquina). O evento será em inglês. Para mais informações ver aqui.

VENCEREMOS! Discursos escolhidos de Thomas Sankara

Já está disponível o livro VENCEREMOS! com discursos escolhidos de Thomas Sankara traduzidos para a língua portuguesa por Apolo de Carvalho, Catarina Martins, Gisela Casimiro, José Santy Junior, Mamadou Ba e Sónia Vaz Borges e com prefácio de Jean-Michel Mabeko-Tali. Uma edição Falas Afrikanas, à venda em Lisboa em livrarias independentes. Para mais informações, ver aqui.
 
Tribunal Africano dos Povos para Desmantelar o Poder das Corporações de Plantações Industriais, Construindo Poder Popular
 25 a 27 novembro
 
O Tribunal Africano dos Povos visa expor e documentar 10 casos de violações de direitos humanos e de degradação ambiental em diferentes países africanos, através dos testemunhos das comunidades afetadas e de organizações da sociedade civil. As sessões terão lugar em Lagos, Maputo, Acra, Dar-Es-Salaam, Kampala, e noutras capitais Africanas. Para saber mais, ver aqui.

Carta Aberta aos Titulares dos Órgãos de Soberania da Guiné-­Bissau

12 organizações da sociedade civil guineense, publicaram a 28 de julho último uma Carta Aberta aos Titulares dos Órgãos de Soberania da Guiné-Bissau na qual manifestam a sua preocupação com a situação que se vive atualmente no país (excerto):

O atual contexto político, social e económico da Guiné-Bissau exige dos titulares dos órgãos de soberania, em especial o Presidente da República, uma postura reconciliadora e de maior abertura ao dialogo, de forma a estabelecer pontes e sinergias entre diferentes sensibilidades politicas e sociais do país em torno dos grandes desígnios nacionais, nomeadamente, a promoção da estabilidade governativa, combate a corrupção e impunidade, promoção e respeito pelos direitos humanos e igualdade e equidade género e de todos os segmentos sociais, entre outros. Veja aqui o texto completo.

Amílcar Cabral, "Análise de alguns tipos de resistência" Edição revista e comentada
Junho

ac.png

A cooperativa Outro Modo lançou este mês o livro "Análise de alguns tipos de resistência": um conjunto de intervenções de Amílcar Cabral proferidas num seminário de formação de quadros do PAIGC em 1969. Estas intervenções tornaram-se num dos seus textos mais difundidos e citados, sistematizando um entendimento da resistência política, económica, cultural e armada então em curso na Guiné-Bissau. Esta edição inclui uma versão revista da tradução original do crioulo para o português e análises do conteúdo, contexto e ressonância atual do texto por Carlos Cardoso, Inês Galvão, José Neves, Raúl Mendes Fernandes e Rui Lopes. O livro está disponível na nossa Loja.


(Re)Pensar a Escola enquanto Escola Transformadora

Já se encontra disponível o vídeo da conferência "(Re)Pensar a Escola enquanto Escola Transformadora - o papel e o lugar da Escola na sociedade", que teve lugar no dia 15 de fevereiro de 2018 em Lisboa, no âmbito do projeto ‘Desafios Globais: reforçar a ECG em meio escolar para responder aos contextos da atualidade’, promovido pelo CIDAC e a FGS.
O evento a contou com as intervenções do Secretário de Estado da Educação, João Costa, e da investigadora em Educação para a Cidadania Global, Alejandra Boni.
Alejandra Boni dinamizou um exercício onde os/as participantes puderam expor a sua visão sobre as características de uma escola transformadora, cujo resultado está disponível aqui, em diálogo com a proposta construída pelo Movimiento por la Educación Transformadora y la Ciudadanía Global, exposta no documento "Centros Educativos Transformadores - Rasgos y propuestas para avanzar". A investigadora escreveu a este propósito o artigo "Porquê uma Escola Transformadora?" no Portal VER. O Sindicato dos Professores da Grande Lisboa redigiu uma notícia sobre a conferência, na sua publicação mensal, que poderá consultar aqui (páginas 6-7).

DESTAQUES

JusticaClimatica_6-EVENT-2.png

6.º Encontro Nacional pela Justiça Climática

De 12 a 14 de março, irá decorrer o 6º Encontro Nacional pela Justiça Climática, no qual se procurarão as raízes dos problemas ligados às questões climáticas; pontes e pontos comuns entre diversas lutas e como estas se podem articular para o bem mútuo, para um mundo diferente, orientado para o cuidado da vida e do planeta. O programa está disponível aqui e para inscrições aqui.
 

greve-19-março-435x435.jpeg

Greve Climática Estudantil

Pelo terceiro ano consecutivo, a Greve Climática Estudantil convoca e organiza ações para exigir justiça climática e uma transição energética socialmente justa. Veja aqui a lista (em atualização) das ações que irão decorrer a 19 de março e aqui o Manifesto da Greve.
 

post-peticao.jpg

Travar o Tratado que bloqueia o Acordo de Paris
 
A ZERO e a TROCA lançaram uma petição que se propõe “Travar o Tratado que bloqueia o Acordo de Paris”. O propósito desta iniciativa é, por um lado, apoiar o esforço de informar a população sobre as graves consequências do Tratado da Carta da Energia, e por outro, que seja realizado um debate no Plenário da Assembleia da República sobre esta questão. Por fim, pretende-se que o governo português trabalhe com outros governos com o propósito de realizar uma saída coordenada deste tratado. Para mais informações ver aqui e para assinar aqui.
 
CABO DELGADO:
Não nos conformamos com a violência!
 
Mais de 30 organizações da sociedade civil manifestam o desejo de que o Governo português e a União Europeia se envolvam na solução da crise humanitária que atinge a região de Cabo Delgado, em Moçambique. Em comunicado enviado aos órgãos de soberania e à comunicação social é manifestada a preocupação pelo mais de meio milhão de deslocados/as internos/as e é pedido ao Governo que apoie “o Governo de Moçambique na identificação de necessidades e que, respeitando Moçambique como estado soberano, se promova o envolvimento das organizações multilaterais, regionais e dos países vizinhos e da sociedade civil moçambicana”, instando ainda o executivo “a aproveitar a Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia (UE) para colocar definitivamente na agenda a crise humanitária de Cabo Delgado”.
 
Contra o Acordo Comercial UE-Mercosul, pela Democracia, Ambiente e Saúde. Assine já!
rede-stop-ue-mercosul-1-1.png

Declaração "Apoio ao Direito Internacional, aos Direitos Humanos e ao Direito de Autodeterminação para o Povo do Sahara Ocidental, a última colónia de África"

Em menos de um mês, numerosas pessoas, em todo o mundo, recolheram 360 subscrições de académicos/as de 39 países. Ver aqui a Declaração com lista de subscritores/as. Tem agora início uma fase crucial desta iniciativa: a divulgação da Declaração pelos órgãos de comunicação social, redes sociais e redes pessoais. O êxito desta campanha depende da difusão da Declaração. Ajude a divulgar!

_____________________________________________

                                                                                                                                                                     

Empregos-para-o-Clima-banner.jpg

    

ttip2.jpg

 

timor4.jpg

amilcar.jpg